terça-feira, 22 de dezembro de 2009

OS MELHORES DO ANO














Pediram-me para promover os melhores do ano, sai pelo mundo,
estive, nas Américas, Oceania, Ásia, África, Europa, e até nos pólos, não os encontrei,
resolvi procurá-los em cenários estranhos que pareciam sair de sonhos surrealistas,
fui das florestas de pedra de Madagascar ao lago de sal boliviano solar de Yuni,
depois passei no campo de golfe do diabo, vale da morte, USA, e voltei.
Numa noite de insônia, resolvi procurá-los na rua onde moro, os achei.
O melhor Ambientalista do ano era meu vizinho, eu não sabia, não o conhecia,
um jardineiro de primeira, tem um Bonsai, e a anos o rega com carinho e amor.
Na casa em frente, escolhi o Escritor do ano, poeta, escritor de noites frias, solitário,
o seu melhor poema chama-se Liberdade, de tamanha sensibilidade, só tem o título,
deixou a pagina em branco...como sempre acreditou na liberdade,
não poderia impor suas palavras a ninguém, hoje todos escrevem abaixo de seu título.
Adiante, eu encontrei o Advogado do ano, nunca antecipadamente julgou alguém,
e sempre colocou a justiça antes das leis, e errou menos, libertou mais, aprisionou menos.
E excetuando Oscar Niemeyer, tínhamos na rua também o Arquiteto do ano, um visionário,
projetou um país justo... moradia, educação e trabalho para todos, chama-se Utopia.
Mas o Economista do ano, foi um assalariado, ganha o mínimo, que para o governo é o máximo,
reside na outra quadra, ninguém sabe seu nome e de seus filhos, nem o convida para um chá.
E em frente à casa do economista, mora um Engenheiro, que recebeu o de Engenharia,
cansado da álgebra linear, voltou-se para calculo estrutural, e projetou uma ponte,
ela faz ligação entre a alma e o corpo, há quem queira transitar nela, eu sou um.
O premio de Medicina ficou com o vizinho que reside no casarão da esquina,dizem,
que ele tem feito algumas curas, sem cobrar as consultas, e não fornece receituário,
fala diretamente com a alma das pessoas, cuida da alto estima, dos sonhos, do amor.
Mas o maior premio, o da Paz, ficou com um andarilho que é nosso vizinho, mora na rua,
passa sorrido todos os dias, traz com ele algumas borboletas, um cão e a felicidade.
Os escolhi por que nunca procuraram os holofotes e suas obras falam de loucura e amor.

Ari Mota

2 comentários:

Lara Amaral disse...

Procurar o melhor nas pessoas a nossa volta...

Bons achados os seus =).

Sonhadora disse...

Ari
Venho desejar um Natal Feliz e um Ano novo tepleto de paz e Amor.

Beijinhos

Sonhadora