quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O ESPELHO














Não esqueça que no final do dia terás que olhar no espelho.
Não esqueça que poderá reconstruir todas as coisas... menos a palavra.
Não esqueça também que a vida será sempre um eco... tudo voltará.
Portanto, procure as palavras para a abordagem, fale suavemente,
dê preferência as palavras que não machuquem, não saia ferindo,
não grite, se porventura tiver que gritar, que seja de alegria,
não faça de suas palavras uma arma que fere, sem sangrar,
use-a de forma singela, fale de amor, fale de tolerância,
caso não tenha mais o que falar...no silêncio tem-se todas as palavras.
E a vida sempre nos devolve o que não lhe pertence, ela imita o mar.
Não deseje desventura para outrem, não espalhe desafeto, desamor.
Procure não desconstruir os sentimentos, a alma de alguém.
Viva sua vida, conspire a seu favor, ao seu crescimento.
Não esqueça que no final do dia terás que olhar no espelho,
se tem por costume dissimular, usar o disfarce para existir,
o espelho sempre no silêncio da noite, tem o hábito de nos assustar.
Portanto, caso não queria ver as mascaras que usou no dia,
tire-as ao entrar para dormir no final de suas noites, essencial,
não fitar repentinamente sua face no espelho, pode não te encontrar.

Ari Mota

3 comentários:

paula barros disse...

Eu por vezes me perco com as palavras ditas de forma errada, numa hora errada, com a emoção errada.

bom dia!

Elaine Barnes disse...

É verdade amigo. Nunca fazer aos outros o que não deseja que façam a si mesmos. O universo é implacável . Ação e reação, Adorei! bjs

Sonhadora disse...

Ari
É verdade
Belo texto
Adorei