quinta-feira, 12 de novembro de 2009

UM OLHAR PARA A VIDA















Em retrospectiva...
Viveria tudo novamente.
Não faria diferente.
Possivelmente, melhor.
Não alteraria uma palavra,
um gesto.
Sentiria todas as emoções,
as que me demoliram por dentro,
e as que aliviaram minha alma.
Derramaria todas as lagrimas,
algumas, rolaria fase abaixo,
e outras iriam novamente para dentro do peito.
Sentiria todos os medos,
perderia todas as batalhas que perdi
e me alegraria com as poucas de venci.
Amaria com a mesma intensidade,
como amei...sem pedir,sem cobrar.
Cresci neste período.
E tudo isso...
Tem me feito melhor.
Tenho a sensação que estou encerrando,
a minha vida de uma forma magnífica.
Em minha alma, não tem rancor e nem ódio.
Não dissimulei afeto.
Vivi dentro de uma verdade.
Amei...as crianças, os adultos,
os loucos, e as borboletas.
E invariavelmente a mim mesmo.

Ari Mota

3 comentários:

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Ari,

Como é bom saber amar a nós mesmos como somos...

Gostei muito de seu poema, me faz comprovar que a verdade está aliada ao amor e, juntos, eles nos dão a possibilidade de vencermos as batalhas ou, pelo menos, perdê-las com dignidade. De qualquer maneira, crescemos e fortalecemos, assim.

Beijos,

Bandys disse...

Ari,
Não sei se é voce que às vezes vai ao meu blog e diz que me acompanha, faz tempo..
Se for.. eu sabia que ia te achar..nenhuma alma fica perdida.
Se não for, encontrei alguém que com sabedoria vive a vida.

Amar é respeitar com devoção e aplaudir com entusiasmo o desejo de saltar que o outro às vezes tem. Amar é reconhecer afetuosamente o direito que o outro tem de fazer suas escolhas, todas as escolhas — mesmo que algumas eventualmente me excluam.

Beijos no ♥

Regilene disse...

Ari estou maravilhada com tudo que li aqui, obrigada por me trazer e me deixar sentir a resiliência da sua alma!

Suas palavras são ensinamentos e sua poesia cálice que embriaga por dentro deixando a vida com gosto de viver!

Parabéns seu blog é daqueles que a gente entra e não quer mais sair... Um beijo amigo na sua alma!