quarta-feira, 11 de novembro de 2009

FUGIR
















Fuja, dos que querem um selo
de qualidade em você.
Não permita,que interfiram
em seus amores,
que desvendem seus sonhos,
que abram trilhas para seus caminhos,
que imponham sua fé,
cerceiem sua liberdade,
movimentem suas asas,
e direcionem sua rota...
Escolha sua própria estrada.
Cometa você, seus erros,
os corrija também.
Fuja...
Dos falantes, dos discursos,
dos moralistas de plantão.
Ame com toda a intensidade,
de varias formas e com todo sentimento.
Sonhe da maneira que lhe convier,
sonhar é o único alimento da vida.
Abra uma trilha em cada dia,
até encontrar seu destino.
Sua fé tem que emanar de dentro da alma,
os templos são apenas negócios.
Sua liberdade estará no bater de suas asas.
Não permita...
um selo de qualidade em você.
Fuja, dos que querem que você,
não seja você.

Ari Mota

Um comentário:

Ana Lúcia Porto disse...

Ari...,

Agradeço a sua visita, ainda mais porque me reportou a este seu espaço delicioso...

E, quanto a este seu poema: - viva a liberdade de alma, de coração...!!

Beijos,