terça-feira, 10 de novembro de 2009

DESISTIR
















Desisti...
Aportei meu barco na praia,
pedi que ela desembarcasse.
Dei a ela, flores e sentimento.
Olhares de carinho e afago.
Abraços aquecidos.
Beijos ardentes.
Tomamos vinho ao luar.
Recitei até poemas de amor.
Dei-lhe,um espaço em minha cama.
E a coloquei aquecida dentro da minha alma.
Mas, percebi que era pouco,ínfimo.
Ela queria coisas, palco e aplausos.
E no meu barco, era só eu e ela.
Tínhamos apenas como companheira,
a solidão do mar.
E aplausos, que eram constantes,
vinham das ondas em noites de luar.
Seu olhar sempre distante,
não me pertencia, jamais foram para mim.
Tive que aceitar os seus desejos.
Desisti...

Ari Mota

3 comentários:

paula barros disse...

Por vezes é preciso saber bem o que queremos, fazer a nossa escolha, mesmo que para isso seja necessário deixar ir..

Lira Santos disse...

Lindo,adorei,
bela escolha da musica,
Parabéns

Prof. Sergio Ricardo disse...

Amar é assim, de forma incondicional, mesmo que respeite os desejos e decisões daqueles a quem amamos. Muito prazer Ari... seu espaço possui qualidade, respeito e admiração... ofereço minha amizade. abraço