sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O ALPINISTA E A VIDA


A vida é um Everest invisível...
Para você viver os minutos, as horas, os dias... toda a sua vida,
terás que ser audacioso e ter um impulso arrojado de alma,
ela lhe cobrará atitudes como se fora um alpinista em noites de tempestade,
e irá reclamar imperiosamente e destemidamente sua decisão...
estarás a todo instante no seu limite, na fronteira da coragem com o medo,
e estará cobrando olhares de ousadia e sentimentos intrépidos, em prol da existência,
e glorificará sua impassibilidade diante do extremo, do perigo em viver o momento.
E para viver o momento, o minuto seguinte... terás que ser um alpinista...
E em sendo... terás que encontrar equilíbrio e sensatez.
Apreenderá a planejar os sonhos,
definir cada passo, cada toque, cada andar.
E jamais estarás suscetíveis as coisas menores.
Olharás sempre para o pico... aonde se quer chegar.
E aprenderás que para atingir o topo, não se caminha só...
Terás que estender as mãos, amparar e ser amparado,
aquecer e ser aquecido...
Um sempre dependerá do outro... para existir.
A vida é um Everest invisível...
Não caminhe só...
Os equipamentos utilizados para esta singular subida,
são outros... são sentimentos.
Bastará amar incondicionalmente...
Tudo e todos...
“ que chegarás “

Ari Mota

Um comentário:

paula barros disse...

Ary, é bom ter você como alpinista, com texto maravilhosos, que me faz refletir a vida, e cada passo nessa caminhada.



abraço, bom sábado.