quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O AMIGO CADEIRANTE



Passei em frente à casa de um velho amigo, ele não estava.
Anos atrás sofreu um grande acidente...
Mas, sua alma o carregava no período de coma... e ele resistiu.
Perdeu todos os dados do celebro, lhe restou somente à alma,
Iniciou a maior batalha da sua existência, recompor o que perdera,
como o seu celebro estava vazio, teve que recadastrar toda a sua vida,
reaprendeu todos os sentidos... inclusive amar.
Teve que reconstruir todos os amigos, e recuperar sua história,
e em fazendo encontrou vazios, abandonos e ausências.
Aceitou algumas perdas outras ainda não, trava combates para vencê-las.
Perdeu... amigos, amores, planos, houve um dia que não encontrava nem a esperança.
Mas ele, sabemos, não tem uma vida comum como a nossa... ele insisti,
faz mais para sobreviver que qualquer um... e não se considera um sobrevivente,
e nem exemplo de nada, apenas entende que este é o seu papel, é o que pode fazer.
Disseram-me, que uma metamorfose apossou-se de sua alma,
e que doravante só lhe resta ser feliz...
E que tem retirado lá dentro do peito um sorriso jamais visto,
faz festa consigo mesmo diante do espelho,
e passou a olhar para os outros com amor,
para a vida com ternura,
e para o destino... sem odiá-lo.
Passei em frente à casa de um velho amigo, ele não estava.
Mas, deixara uma placa na porta,
“aqui a tristeza pula de alegria”
Terminei meu dia feliz... e ele também.

Ari Mota

6 comentários:

Elzenir Apolinário disse...

Bom dia,Ari,vim ver como vc está e vejo que sua escrita continua maravilhosa. Fiz um poema de que vc pode gostar. Bjs

Nara Sales disse...

Que lindo, Ari. Olha, sempre venho aqui com o mesmo 'argumento', não é mesmo? rs Mas é que eu adoooooro te ler.

Beijos, e um bom fim de semana desde já.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Deveríamos não precisar de qualquer catástrofe para chegar a esse conhecimento tão belo.
Ainda há de chegar o dia, ainda há...

Beijo =)

Andresa disse...

Ola amigo, seu blog sempre muito construtivo.
Amei essa escrita ... acho que vou por uma plaquinha dessa em minha porta....

Bjs
Andresa

Sonhadora disse...

Ari
Como sempre lindos textos...da vida para o papel.

Beijinhos
Sonhadora

Juliana Lira disse...

"e que doravante só lhe resta ser feliz..."

Mas é apenas isso que nos resta na vida, a vida é tão curta, tão curta, um dia somos nós que não vamos estar,Não só na nossa casa mas também na vida!E o que vamos deixar de aprendizagem pra esse mundo?


Milhões de beijos