quarta-feira, 21 de abril de 2010

LIBERDADE AINDA QUE TARDIA



Quando do despontar da adolescência... e das descobertas da alma,
tímido, num pátio do colégio lá nas bandas das Gerais,
deparei, e me contaram da história de um libertador,
fascinou-me... liberdade era uma palavra escondida no dicionário,
e a amplitude dela só tinha conotação política, e histórica.
E desde então, despertou em mim pela primeira vez este sentimento,
e esta paixão a coloquei nos ombros por um longo período,
era um peso, um quase medo, um quase pecado, uma quase ousadia.
Ser livre era atrever-se a existir e pensar diferente, único, sozinho,
era desagregar-se das regras impostas, das estradas já construídas,
desativar as cercas, quebrar os muros, e renunciar aos dogmas.
Mas um dia...
quando o tempo resolveu pintar o  meu cabelo de branco,
tomei a decisão de não carregar a liberdade nas costas,
mas docemente instalá-la dentro da minha alma.
encontrei o livre arbítrio,
meus vôos internos,
minha serenidade em decidir.
Quando do despontar da lucidez...
Um libertador, que não sei sequer... existiu,
inspirou-me a ser livre.
Fez de mim um amante da liberdade,
escolho os meus amores, minha estrada,
meus livros, acredito no que vem da alma,
da minha alma,
e das que amam como eu.

Ari Mota

8 comentários:

claudete disse...

É a descoberta desses "voos" internos que te faz este ser libertário capaz de explosões tão belas !

Lara Amaral disse...

Muito lindo isso, Ari.

Adoro ler-te!

Beijo.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

A Vida nos dá a opção de escolhas, sempre.
Nós é que não nos damos esse direito.
Até fazer esse mergulho na alma e descobrir-nos livres.
Pra escolher.

Adoro suas reflexões.

Beijo, Ari

Denise disse...

Vc põe esmero no que escreve. Põe a alma no que nos conta.
Sinto amor nas tuas memórias. Isso faz toda a diferença. O coração que pulsa quando escreve, inspira a pulsar, o que te lê.

Outra reflexão cheia de sentimentos lindos que divide com a gente...grata pelo presente!

Beijo

Sonia Pallone disse...

Como é linda a sensibilidade que emana de você, e se reflete em seus versos! Bjs meu querido.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...desde
mis
horas rotas
te
escribo
sigo
con
ilusion
te
invito
a una
tacita
de chocolate
y
el corazon
lleno
de
imaginacion...



saludos, tu amigo:


jose
ramon...

Canduxa disse...

Ari,
meu amigo de além mar

tua alma linda,
cintila ao longe,
caminha serena
na madrugada
da vida.

...também eu encontrei o livre arbítrio e escolhi seguir a voz do coração.

...nos encontramos num caminho qualquer para celebrarmos a nossa liberdade.

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Ari,

Viva a liberdade!!

Bato-lhes palmas por ter sobrevivido àqueles tempos de tortura e ditadura, sem ter deixado de pensar em alimentar a liberdade que um dia iria, enfim, fazer de sua alma uma rica moradia de sonhos, de generosidade, de ternura e de esperança, sempre. Mais ainda, de muito Amor...

Beijos,