domingo, 28 de março de 2010

SENNA E O POLÍTICO


Entre os dois há uma pequena diferença, um ínfimo abismo.
Senna exaltava a grandeza que cada um carrega dentro da alma,
o que temos de melhor, o que temos de humano, de caráter,
de sobriedade,
ele não fazia brilhar só nossas manhãs de domingo,
iluminava nossos sonhos.
Na sua simplicidade revolvia nossos desejos adormecidos,
despertava-nos a vitória aprisionada no peito,
nossa infinita vontade de vencer.
Suas vitórias eram nossas, como eram nossas, sua força
e sua coragem,
tinha o poder de repartir... sentíamos coadjuvantes no seu cockpit.
Mas, quando naquela curva o destino o levou...
um pouco de nós também se foi.
Ficou o vazio... ficamos sem referencia de vitória,
de conquista.
E desde então, a mídia nos empurra estes ante-heróis...
estes políticos,
os Valério’s, os Arruda’s, os Dirceu’s, que exaltam nossa pequenez,
o que temos de pior, o que temos de ignorância, de desonestidade.
Ofuscam nossos dias, destroem nossa auto-estima,
corroem nossos sonhos,
e na sua arrogância nos faz insignificantes diante das leis, da justiça.
Desperta-nos,  mais que perplexidade e indignação,
desperta impotência.
Não reparte, nem distribui... tira-nos, empobrece-nos,
somos seus coadjuvantes apenas na hora dos votos.
Entre a destreza de Senna e a esperteza do político...
estamos nós.
Somos cobaias sociais, manipuláveis, meras estatísticas, frágeis.
Entre os dois há uma pequena diferença, um ínfimo abismo,
uma tênue distancia.
A torpeza do político nos reconhece como uma coisa,
a delicadeza do Senna nos reconhecia como amor.

Ari Mota

4 comentários:

Denise disse...

Senna nos reconcilia com o amor, a fé, e a vitória é essa riqueza de um povo que não silencia seus valores...talvez esse sentimentos pulem para dentro das urnas para expulsar a vergonha que assola nossa história, mancha nossos sonhos.

A admiração por ele acende a indignação que tuas palavras provocaram, Ari. Belíssimo texto!!!

Bjos

Sonhadora disse...

Ari
Senna viverá sempre no coração de quem gostava dele, e eu adorava...lembro o dia da sua morte com muita tristeza ainda.
Belo texto.

Beijinhos
Sonhadora

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Ari,

Bem me recordo do dia do enterro de Senna, pois, na época, eu morava num pensionato, em São Paulo. Eu não quis ir, mas algumas meninas foram no velório, vê-lo.

Sim, depois de Airton, infelizmente os destaques passaram a ser os de piores qualidades...

Eu o amava!!

Beijos,

dja disse...

Nossa que lindo texto e verdadeiro, Sena sempre viverá em nossos corações.
Quanto a esses que so pensam em si, a encher os seus bolsos chamados politicos, faço o meu silêncio de repudio e de pesar, por tão pequenas criaturas, que infelizmente são colocados nos seus cargos, por nós brasileiros.