sábado, 5 de junho de 2010

A VISITA



Não verbalize suas verdades,
elas escondem no silencio de sua alma,
resplandecem no brilho dos seus olhos,
e na expressão do seu sorriso.
Não adorne seus movimentos gesticulares,
para convencer,
nem amplie a tonalidade da voz
para dissimular ou persuadir.
Não procure subterfúgios sociais
para obter reconhecimento,
faça emergir os seus talentos,
sua infinita capacidade de criar,
inovar, fazer o diferente,
o mundo virá até você.
Não verbalize seus medos
eles são alicerces do seu existir,
são instrumentos de suas vitórias,
são intimidades do seu destino.
Não procure em outros olhares,
o que você mesmo pode ver,
nem esboce sorriso,
quando ele espelhar mentira.
Nem finja afeto,
quando houver distancia.
Não maquie em sua face afetividade,
nem unte de afeto seus abraços,
tudo vem de dentro.
Não procure em outras almas... amor,
prepare a sua... em silencio,
para que todos possam te visitar.

Ari Mota

6 comentários:

Rebeca Xavier disse...

a sinceridade sempre imponente

Denise disse...

"Tudo vem de dentro"...externalizamos a alma de diferentes maneiras, cada um a seu jeito, pois molda-se ao passar pelos espinhosos caminhos da vida. Minha avó dizia, sabiamente, que "por respeito a si mesmo, determinadas coisas da gente a alma se sente com obrigação de resguardar o que já aprendeu"...acho que disse de um outro jeito o que vc lindamente alertou... "não verbalize suas verdades, elas escondem no silencio de sua alma, resplandecem no brilho dos seus olhos, e na expressão do seu sorriso." Concordo com ela e com vc!

Bom fds, meu amigo.
Beijos

neli araujo disse...

Olá, Ari!

Quantas verdades neste teu belo poema!

Estava lendo as novas postagens no meu painel, e não consegui parar de te ler...então vim até seu blog.
Muito lindo, muito sábio, Ari!

"Nem finja afeto,
quando houver distancia."

O duro é ter que fingir distância quando ainda há afeto...

Bom final de semana!
Neli

Marcello disse...

Concordo com a Neli, duro é fingir distância, indiferença quando o coração está repleto de amor.
Outro poema arrebatador mestre Ari.
Grande abraço.

Canduxa disse...

"Não procure em outras almas... amor,
prepare a sua... em silencio,
para que todos possam te visitar".

Ari,

é verdade, só quando nos aceitarmos como somos e nos amarmos é que outros nos vão amar.
É um erro quando pensamos que são os outros que nos vão fazer feliz com o seu amor. Haverá sempre insatisfação.

Sábias palavras que aqui partilhas.

Um abraço de luz

Canudxa

Anônimo disse...

Ler o que você escreve é um bálsamo. Parabéns:)