quinta-feira, 17 de junho de 2010

REATAR


Haverá um tempo em que não necessitará nem começar,
nem recomeçar.
Tão pouco celebrar o início da sua vida, ou preparar o fim.
Haverá um tempo em sua vida que deverá solenizar o reencontro,
reatar.
Reatar amores, canções, amigos, e sonhos.
Vasculhar o passado e retirar dele o que ainda resta de puro,
de belo, de humano.
E invadir a alma e remexer nos depósitos do esquecimento,
no exílio involuntário que o existir lhe impôs,
e reatar todos os sentimentos... os que ficaram perdidos,
ou os que se perderam com os desafetos,
os desamores, o adverso.
E reatar é... de todos os momentos da vida, o mais imaculado,
é na plenitude, o acontecer da existência.
É permitir uma nova chance para o afeto, o amor.
Reatar... é ainda aceitar e refazer um abraço, um carinho.
É ainda fazer ressurgir o doar-se...
quando não pode,
quando não quis,
quando não permitiram.
Reatar é permitir a benevolência sobrepor ao ódio,
e a delicadeza suprimir a indiferença.
Reatar é reencontrar o amor que se perdeu de si próprio.
É olhar para o passado
e não permitir esquecer o que se pode
amar eternamente.

Ari Mota

4 comentários:

Marilu disse...

Meu querido Ari, como você diz "reatar é o momento mais imaculado", e o mais difícil é reatar com a própria vida. Fazer as pazes consigo mesmo, perdoar não aos outros, mas a si próprio.Sempre vale a pena dar-nos uma segunda chance. Lindo texto, como tudo o que você escreve...Beijocas

claudete disse...

Reatar é também abrir nossa caixa de Pandora e deixar acontecer o contrário da vingança que é o perdoar. Abraços, Ari

Denise disse...

Esse é um reencontro com a própria vida. É serenar a alma.

Como sempre, maravilhoso. Este caminho que a alma da gente faz, é como caminhar sobre um tapete de flores - sentindo as pétalas e os odores!

Beijos!

Canduxa disse...

Ari, poeta de além mar

Eu diria também que reatar, é aceitar-se e encontrar-se com a sua verdadeira essência.... e consciente do ser divino que é saber dar oportunidade a si próprio para viver tudo o que não viveu. A possibilidade de novas experiências e evolução.

Uma reflexão excelente!

meu abraço de luz