sexta-feira, 29 de outubro de 2010

TALVEZ UM DIA EU VOLTE


O destino tem me provocado a não parar...
Continuar meus combates, seguir em devaneios com meus sonhos,
atravessar minha jornada, construir caminhos, insistir, perdurar,
lutar em competência, desafiar o inusitado, estremecer de medo,
travar peleja, fazer-se de rijo e temer somente em segredo.
E assim o fiz, e assim tenho existido,
planto ousadia...
Decolo em vôo nas noites de tempestades,
e aterro em manhãs de solidão.
Sou mais partida do que chegada,
parto em duelo às vezes com o mundo, às vezes comigo mesmo,
fomento... guerras existenciais em nome da minha verdade,
disputo um vão, um lugar vazio dentro da própria alma,
travo lutas íntimas em nome da minha liberdade.
Hoje não posso cessar o meu percorrer,
nem afugentar-me do talvez,
aventuro-me em saltar sobre os abismos da dúvida,
com toda a minha destimidez.
Parto... pelo prazer de recomeçar,
pelo deleite do novo, a delícia do verdejante.
Vou... umedecer de aragem fresca, abraçar em desejos novos olhares,
beijar outras bocas, amar em novas camas, outra amante.
Mudo... pelo gosto da distancia, pela singular volúpia da descoberta,
e tudo tem sido muito intenso, raro, descomunal,
torno-me maior nas partidas,
nos adeuses,
nas despedidas.
Dói o peito, dói à alma, fica um vazio visceral.
Mas, quando renuncio ao ficar... pelo ir embora,
levo sempre... amor,
na mesma intensidade que deixo.
Talvez um dia eu volte.

Ari Mota

8 comentários:

Bruno disse...

Caro Poeta, Amigo e Pai.
Que coisa linda este teu texto.
“ PLANTO OUSADIA... ” Isso é luxo!!!
Beijos até + Bruno Mota

orvalho do ceu disse...

Olá, Ari
"Dói o peito... dóia alma... fica um vazio visceral... É verdade!!!
Venho propor-lhe algo no meu post de hoje...
Conto com sua participação amiga.
Excelente semana,cheia de ricas bênçãos!!!
Abraços fraternos

Kelly disse...

Lindo, somente isso posso dizer das palavras que escreveu!!!
Beijos

Lara Amaral disse...

Bons voos o levem e o tragam de volta, revigorado!

Beijo.

Marilu disse...

Querido amigo e poeta, tem um selinho para você no Devaneios, espero que goste. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Denise disse...

Talvez eu tb seja "mais partida do que chegada", meu amigo - então posso compreender a luta que descreve.
Desbraves, mas levando sempre amor, e voltando - para nós.

Bjos

Sonia Pallone disse...

Que não seja uma despedida, e sim, mais um, entre tantos lindos poemas escritos por vc. 'Vazio visceral'...é o que ficaria, tudo isso aqui, sem vc. Bjs, poeta mor.

Mai disse...

A peleja do viver é esta perdição de ir e vir, se achar e se perder outra vez nos caminhos e descaminhos.
Voar, pousar e voar novamente.
Ciclos do viver.

um texto que expressa momentos e sentires.

abraços.

P.S.

O encontrei em blogs comuns.