segunda-feira, 26 de outubro de 2009

CAMINHO









Não permita que a estupidez do planeta ultrapasse a fronteira do seu coração.

E nem a torpeza humana ofusque o brilho da sua alma.

Não permita que alguém lhe ensine a verdade, ela é infinitamente sua, e só você poderá desvendá-la.

Todos têm seu próprio caminho, e o seu será construído com o seu andar, não siga trilhas de ninguém.

Muitos vagam pelas ruas sem destino, sem saber aonde chegar.

Não simule afeto, ame.

Se porventura, não conseguir... Não se apequene, insista, o amor virá.

A rudeza do cotidiano vez por outra nos enfraquece, e somente as grandes almas terão coragem de mudar o mundo.

Seus passos estarão sempre paralelos com os conflitos existenciais, não permita à entrada do medo, da incerteza.

Viva cada dia.

É preciso ter coragem, para ser feliz.

Ari Mota

2 comentários:

paula barros disse...

Vou voltar com calma, li rapidamente, e gostei muito.
obrigada pela visita.

claudete disse...

Esta reflexão é bem contextualizada no seu propósito de Resiliência da Alma, gostei muito e obrigada pela visita é sempre bom encontrar eco no que pensamos . Abraços.