quarta-feira, 7 de setembro de 2011

GENTILEZA


Se... um vazio em desesperança, continuar apertando o peito,
como se arrancasse do olhar o brilho, do andar os sonhos.
Se... tiver que provar o sabor do desespero e vigiar o riso,
e depois engolir a seco a solidão... perdido e não saber aonde ir,
não conseguir contemplar a maravilha que é... ser feliz, existir.
Talvez...
Será preciso... descobrir que tudo é finito,
e antes, que tudo acabe, tudo pereça sem você perceber,
deva sair... e olhar as pequenas coisas, a beleza comum,
imergir em uma nova maneira de viver.
Conceber o dia... com mais poesia,
descobrir que além do arco-íris tem... também alegria,
e ter um olhar gentil para o mundo, para você.
Saiba, sua abordagem diz tudo sobre o seu caráter.
Só por um dia... pare o seu mundo:
Mas, antes de apear-se dele, deixe nele algumas coisas:
E que sejam... só coisas, nada mais.
Abandone o relógio, a agenda, a voracidade financeira,
a impetuosidade do consumo, a soberba social.
Deve até esquecer algumas esquisitices, a sua chatice,
a sua infinita psicopatia que esconde, e acha que é normal.
Depois...
Dispa-se... das vestimentas, desvestida as máscaras,
desfaça os disfarces... saia com os pés descalços pelo mundo,
abra a carne e arranque dela a sua alma, retire-a deste casulo.
Faça-a, fluir desvairadamente ao infinito de você mesmo,
encontre-se, antes que perca a lucidez.
Ouça docilmente as pessoas, uma musica, sinta cada instrumento,
perceba um pássaro no jardim, e todos... cada gesto,
inclusive os seus... ria dos seus excessos, beleza incomoda,
a ausência dela também... mas ria... ria,
ria demasiadamente, brinque com a sua timidez.
Mas, se porventura fugir o sol, conte os pingos da chuva,
se não cair a neve que tanto gosta, observe o vento que toca sua pele,
maravilhe-se com o botão, mas deslumbre com o desabrochar da flor,
encante com as crisálidas, mas enlouqueça com o voar das borboletas.
Quando voltar ao seu mundo real, mude.
Coloque nele gentileza... um bom dia... um muito obrigado.
Experimente o amor.

Ari Mota

2 comentários:

claudete disse...

Um gesto aparentemente tão pequeno, mas de uma profundidade nas relações humanas tão grande...O outro se nutre com tão pouco e com este pouco sente-se tão feliz! Abraços afetuosos.

MARIANGELA BARRETO disse...

Oi Ari,

Muito lindo.. "abandone tudo(...) abra a carne e arranque dela a sua alma"

antes que perca [definitivamente] a lucidez!!!

Maravilhoso! What a Wonderful World.. divino!

grande abraço
Mariangela