quinta-feira, 3 de março de 2011

AS MÁSCARAS DA ALEGRIA


Se numa dessas casualidades esbarrarem com a alegria,
aperceba se tudo não é um efêmero disfarce, uma fantasia,
um convide fugaz, um relâmpago do destino, um desatino,
um capricho do caminho, ou somente uma breve folia.
Se irromper no seu quarto, como quem rouba dos lábios um beijo,
e atirar-se em seus braços como uma colombina em desejo,
ou te olhar em risos, com a pureza sínica de um arlequim,
ou declarar-se um pierrô apaixonado, em charme, sem fim.
E depois... em desvario convidar para dançar,
sambar até morrer...
podes até por seu bloco na rua,
desfilar até o alvorecer,
ou o minguar da lua.
Mas, não se esqueça que alegria é uma síntese da felicidade,
tropeçamos com ela, em todos os lugares,
em todas as camas, em todos os copos, em todos os bares.
Ponha... seu bloco na rua, caia na folia,
brinque de alegria, usem todas as mascaras,
dance em magia.
Mas... na quarta feira quando tudo terminar,
bata novamente na porta da sua alma... pede para entrar,
ali mora a felicidade... eterna e sempre a te esperar.
Ponha... seu bloco na rua,
mas não abandone sua alma, não a deixe em solidão,
a alegria é como ventania... como máscaras,
felicidade é vida... sem ela podes ficar
sem chão.

Ari Mota

5 comentários:

Sonia Pallone disse...

Ari, você mastiga e cospe as palavras...a gente só fica com a
essência, lindo!!! beijos e obrigada pela preciosa visita ao Solidão.

RosaMaria disse...

Lindo texto!

Parabéns poeta, vou voltar mais vezes.

beijocas!!!

Denise disse...

Alegria, a síntese da felicidade...nunca a vi sob este prisma, talvez pq relaciono à felicidade, a vida - e sem ela, não há chão. De fato!

Desnecessário dizer que segui o compasso dessa folia, e como sempre, gostei do que senti - termõmetro infalível que mostra o gosto, o apreço e o encanto.

Bom carnaval, um beijo meu amigo querido!

claudete disse...

Em síntese, Ary...nunca devemos desistir de nós mesmo. Bjs e feliz carnaval!

Marilu disse...

Querido amigo e poeta, tiram-se as máscaras na quarta feira, e é hora de voltar a realidade, ou seria melhor continuar vivendo essa eterna fantasia? Lindo demais. Beijocas