terça-feira, 18 de janeiro de 2011

CONCLUIR O PASSADO


Houve um tempo em que olhava para trás e alguém me perseguia,
acelerava os passos, virava as esquinas, corria...
E sempre alguém no meu rastro, pisando em minhas pegadas,
seguindo minhas trilhas, farejando meus vestígios,
tomando poeira em minhas estradas.
Parecia minha sombra, parecia em meu encalço,
de sôfrego, apercebi que era meu percalço.
Até que um dia... agarrou na minha carne,
apoderou-se da minha alma, ficou pegado a mim.
Saracoteei-me, bamboleei-me para repeli-lo... não consegui.
Resiliente que sou... e em combate, e em imensa luta,
e na descoberta... vi que era o passado... o que vivi.
O que não acabei... o que ficou por terminar,
ou achei que era o fim.
E acintoso cobrou-me desfecho, e riu do meu desleixo,
zombou da minha estupidez.
E em silencio, e depois que passou a raiva, ponderei...
busquei em retrospectiva, sensatez.
Saí... fui reparar respingos de desatenção,
retocar obras inacabadas, lagrimas suspensas no ar,
medos perdidos em noites de solidão,
derrotas escondidas, desejos a terminar.
Tive que concluir o passado...
E pactuamos jamais um romper com o outro,
ele transformou-se em recordação, e eu em perspectiva,
ele seguiu outro destino, e eu o meu.
Sou amanha, não sei retornar, nem voltar,
expurguei algumas coisas, compactei outras tantas,
e arquivei na alma... sou hoje...sou  vida,
sou um poeta a delirar.
Sou mais ousadia, tento sempre... todos os dias,
sou pura emoção.
Tive que concluir o passado... o deixei vazio,
metamorfoseei-me em futuro, mudo sempre,
adapto-me a todo instante,
sou evolução.

Ari Mota

4 comentários:

Kelly disse...

Por melhor que tenha sido o passado ficou, já era, hora de olhar pra frente e caminhar...beijos

Lara Amaral disse...

Que bom saber evoluir depois das derrapadas que a vida dá.

Beijo.

maria claudete disse...

Ari ...simplesmente soberbo! muito inteligente este "face to face", pactuar é a melhor escolha..nosso passado nos fortalece para que possamos encarar o presente. Graças, meu amigo, que você está conseguindo...os fantasmas voltam enfraquecidos. Feliz 2011!

Paula disse...

Ari, tô chegando hoje ao seu espaço maravilhoso, e esta sua poesia me calou fundo.
Parabéns pela sensibilidade e pela capacidade de expressar tão bem a verdade de cada um de nós.

bj grande