segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

APRENDIZ DE MIM


Desde menino olhei o mundo com olhos de descoberta,
fui seduzido pelo inusitado, e ávido por saber,
refugie-me nos livros, nas narrativas, nos contos,
li em demasia...
fantasiei-me em personagens,
devaneei em madrugadas frias.
Perdi-me em noites de insônia,
interpretei poetas e seus poemas, sofri com seus dilemas,
chorei com sua dor,
fui despedida, fui partida, virei silêncio,
sangrei com os espinhos, solucei com os vazios,
e depois... e bem depois, acerquei-me do amor.
Mas... tudo foi palavras em fantasia,
gracejo de escritor, paixão em utopia.
Quando a juventude deu de assalto nos meus dias,
aventurei-me em aclarar os pensadores,
abonei inteligências, aplaudi o erudito,
pesquisei... deliciei-me com o enciclopedista,
acreditei em alguns, duvidei, desconfiei,
uns deixaram verdades, outros mentiram,
e muitos esconderam seus horrores.
Quando o tempo apoderou-se dos meus sonhos,
travou rugas na minha face, e roubou-me a ilusão,
tudo que li ficou apenas como referência,
histórias mal contadas, mentiras invertidas,
verdades adormecidas, gritos de solidão.
Hoje...
Redijo o meu destino, componho minha história,
ando esculpindo nas estrelas minha louca trajetória,
e... acho-me a cada dia.
Ando... preparando o meu fim,
carrego somente minha alma,
em verdades...
sou aprendiz de mim.

Ari Mota

3 comentários:

orvalho do ceu disse...

OI,
Passo,com calma,pra desejar-lhe um Novo Ano cheio de paz e prosperidade em todos os sentidos...
Cheguei háuns dias de viagem...
As minhas férias foram deliciosas... Junto à família tudo é bom demais!!!
Batalhar ainda mais pelo auto conhecimento em 2011!!! Avancemos!!!
Bjs com gostinho de início de ano

Denise disse...

"...fui despedida, fui partida, virei silêncio"

A síntese perfeita, e chega o tempo de carregarmos somente a alma - aprendizes que somos, redigindo novo destino.

A tua inspiração é um prêmio para nós, Ari.
Muito lindo.
Um grande abraço!

Bruno disse...

Caro Poeta, Amigo e Pai tenho o prazer de compartinha um momento como este; em resumo:

Foi contagiado pela epidemia da alegria.
Meus olhos, hoje, enxergam além de conceitos pré-formados.
Cada música que ouso é um tema de liberdade.
Meus passos caminham com a certeza de um amanhã melhor.
Minha voz mudou de tom.
Já não vivo de cabeça baixa e nem rezo para dormi.
O mundo se tornou presente.
Os sonhos deixaram de ser um obstáculo e passam a fazer parte da minha busca.
Não amo com medo!
Espero que todos os dias sejam iguais a hoje, porque definitivamente, hoje está um lindo dia para se estar VIVO.

Bruno Mota
Vieira Souto, Ipanema, Rio, Brasil, Terra, Sistema Solar, Via Láctea, Universo conhecido.