sábado, 14 de abril de 2012

CONSTRUINDO O PRÓPRIO TEMPLO


Já andei me procurando...
Vasculhando os templos, os monastérios.
Buscava uma coisa maior que eu,
maior que os meus mistérios,
e por vezes, procurei... nos outros, as minhas verdades,
e a ausência de perspectiva que eu inventei estar aqui dentro.
Assevero... fiquei a deriva... por muito tempo,
confuso, e refém destes vendedores de fé, mercadores de inocência,
estes, que aprisionam o sonho, e não permitem os porquês.
Espantei com a vileza das ações, com a vastidão dos enganos,
atemorizei com a avidez dos lucros, e com o arrancar da lucidez.
Depois, assustei com o extorquir da candura, com a falta de censura,
e com os templos cheios... de doentes de alma, vazios... em solidão.
Enojei-me de todos eles... E na descoberta...
Vi... que não me foi necessário formatar meu caráter em nenhum deles,
cresci livre.
E desde então... iniciei uma obra sem fim,
construo em calmaria... um templo dentro de mim:
Sem dogmas, sem as duvidas, sem as malditas cercas.
Fiz da minha alma, a primeira a ser amada, me amo... assim.
Sou leveza, sou silencio...
Transcendo os meus medos, as minhas angustias... a minha aflição.
Hoje... sou menos desespero, sou mais contemplação.
Já busquei uma coisa maior que eu, maior que o meu existir.
E sem intermediários, contatei... o arquiteto de tudo isso,
e ele chegou suave, como brisa em noites de luar.
Apresentou-se, sem nome... sem religião.
Abri a minha alma como se fosse um templo,
e calmamente ele instalou-se ali, em quietude.
Eu o olho sem medo, e ele a mim, sem nada a cobrar.
Às vezes me oferece colo, compreensão,
outras vezes, sou eu... como nada tenho,
ofereço... a minha admiração.
Já andei me procurando... hoje sou um construtor,
tracei o caminho, norteei o horizonte,
edifico na alma o ‘meu templo’
com amor.

Ari Mota

3 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo e poeta, muitas vezes passamos a vida procurando aquilo que está dentro de nós. Amei esse texto. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

claudete disse...

É Ari é este templo que construimos que nos fortalece, o Amor por nós é fundamental para amarmos o outro e nos esquecemos disto na ânsia do próximo em primeiro lugar. " Amar ao próximo como a ti mesmo", porisso perfeito o teu texto. Abraços, boa semana.

Lola Barea disse...

Hola amigo, buenas tardes, paso por tu blog a dejarte mi saludo,
un abrazo, buen fin de semana.

Lola.