quarta-feira, 28 de julho de 2010

VENTANIA



Se o seu caminhar for interrompido abruptamente,
com o terminar da estrada,
e buscar em vão a bússola... não encontrar o norte,
e a noite chegar repentinamente,
e na diagonal do ombro, à tira-colo... portar ventania,
e em fúria fazer cair das nuvens águas intempestivas, gelar a carne,
sacudir, estremecer os ossos, fazer vazios.
E o destino cobrir de ébano sua visão do horizonte,
e seu olhar tornar-se ofuscado pelo medo,
e uma inquietação brotar de dentro, arrancando suas fragilidades,
expondo suas fraquezas, sua infinita vontade de voltar, de ter um colo,
e em prantos pedir socorro, implorar afeto, querer um carinho, um abraço,
e a alma em soluço vociferar que está sozinha,
que perambula pelo existir sem ninguém,
e que vagueia em devaneios pelas madrugadas a procura de esteio.
E dos olhos saltar gotas de solidão, doer o peito, e quase morrer em vão.
Não desista... cerre os olhos, vá ao encontro da própria alma,
abrace-a com ternura, leve-a a um lugar despovoado,
refugie-se no descanso, recolha-se no silencio,
retire-se do exposto, caminhe ao acaso... rume à interiorização de si mesmo.
Resista... se não conseguir suportar a ventania, nem as chuvas intempestivas,
graceje com a dor, divirta-se com o sozinho, encante com a ausência,
e faça da sua carência, um momento único do seu existir,
você terá apenas esta oportunidade... de viver esta vida.
Conceba  as ventanias... como forças... que fazem crescer,
evoluir, manter-se de pé, robustecer a essência, aprofundar o sentimento.
Arrisque ser feliz... outra vez... sempre, desmedidamente,
Se... preciso com amor,
se não precisar...
ame assim mesmo.

Ari Mota

3 comentários:

Lara Amaral disse...

Bonito texto, Ari.

Beijinho em ti.

Marilu disse...

Querido poeta, resista faça igual aos bambús, eles vergam mas não quebram, suportando o mais feroz dos ventos. Arriscar sempre vale a pena..Lindo texto..Beijocas

Denise disse...

Os vendavais são o luxo do amanhã, pois que varrem a poeira levantada, secando o caminho banhado pelas lágrimas e arejando os cantos da vida...

Não desistir. Tentar outra vez. Adorei.
Beijos, meu amigo!