quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O PRINCÍPIO DA SOLIDÃO

Ela vai chegar assim, como se... subtraísse o chão, esvaziasse a alma.
Sorrateira... tira-lhe, aos poucos e nada deixa, e nada oferece a alguém.
Quase invisível, chega como brisa descomprometida.
Serena... entra sem bater, apossa sem pedir, instala com toda a calma.
A solidão emerge de dentro... quando vamos deixando pelo caminho,
pedaços de nossas espontaneidades, fragmentos de nossos sonhos,
e quando espalhamos um pouco de nós pelas margens do destino.
Solidão é quando você procura outros lugares...
que não sejam os que você já tem dentro de si mesmo,
é quando você procura outras pessoas... e já não se reconhece,
passa a temer suas fraquezas, suas dúvidas e suas perdas,
e receia olhar-se... para dentro em busca de suas verdades,
é quando a alma em inquietação esmurra o peito...
querendo passar para fora, sair correndo.
É quando a alma se sente cativa, e uma angustia descabida afronta o dia.
E a insônia vira desespero, e brota um querer fugir, desaparecer,
e o desalento lhe vier acintosamente... fazer companhia.
É quando se sente... capturado por esta hipnose coletiva,
e passa a ser os outros... os outros desejos, os outros sonhos.
E... perdido na pior das prisões, no mais terrível calabouço,
no desassombro de não ser você mesmo e encarcerado ao medo,
renuncia sempre ao salto profundo do livre arbítrio,
e na magia e no arrojo de voar livre e sem segredo.
Talvez... não criou caminhos, nem atalhos, não mudou, nem ousou,
não teve o atrevimento de arriscar-se a um novo norte,
seguiu o que já pronto estava, não inovou... não fez nada.
Não desnudou a alma, para se revestir de ousadia.
Não procurou estar à frente do seu tempo,
nem na vanguarda de si mesmo.
Solidão é quando se vasculha a alma e nada encontra...
É chegar ao final cheio de coisas... só coisas,
e não encontrar sentimento, é olhar com desfavor.
Solidão não é ficar sozinho ou perdeu-se pelo caminho,
nem exilar-se dentro da própria essência.
O princípio da solidão... chega assim...
embrutecendo o olhar,
permitindo adormecer o amor.

Ari Mota

5 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo, mesmo falando de solidão, você faz com que nossa alma sorria. Lindo. Beijocas

Anônimo disse...

Muito bom...sabe expressar muito com poucas palavras....!
osv1972@hotmail.com

Orvalho do Céu disse...

Olá,
Procurar lugares confortáveis dentro de nós mesmos é de grande sabedoria!!!
Abraços fraternos de paz

Eliana Alves disse...

Amigo
Bem profundo e de grande reflexão. Na verdade procuramos aquecer nossa alma é o que vale na vida.Solidão sufoca nos deprime e importante dividir nosso sentimento com alguém que confiamos e nos compreende.

Eliana Alves disse...

Amigo
Bem profundo e de grande reflexão. Na verdade procuramos aquecer nossa alma é o que vale na vida.Solidão sufoca nos deprime e importante dividir nosso sentimento com alguém que confiamos e nos compreende.