sábado, 21 de fevereiro de 2015

FUI...TENTAR

Amo aqueles que se aventuram,
embrenham-se... destino afora,
e deixam sutilmente... tatuado no próprio sonho,
ou preso do lado de fora da alma...
um recado... simples assim: fui embora.
Fui tentar.
Fui repartir uma parte de mim,
fui me perder... com um... outro alguém.
Me... embebedar de delírios,
reconhecer as minhas loucuras,
enfrentar os meus temporais.
Fui... para não construir muros em minha volta,
ficar em desalinho.
Fui tentar... ter somente o que preciso...
não o que mereço,
fui ser feliz... nem que sejam lampejos,
instantes infinitos,
fui me apaixonar pela vida... só para me encontrar.
Amo quem mesmo distraído:
vai embora sem despedir,
quem não teve tempo para os desassossegos,
não conseguiu, nem sequer um minuto...
para as dúvidas,
e nunca chegou a descrer... do seu próprio caminho.
Amo... quem... desconecta de outros juízos,
e em silêncio nada pede, segue... vive em calma,
e vai embora... das coisas... dos desamores,
vai embora... dos seus medos,
vai embora... para ficar mais perto...
de quem na verdade... é,
vai embora para aprender a não ferir ninguém,
e sabe que depois de tudo...
só, dá mesmo... para levar:  a sutileza da alma.
Amo quem...
leva a vida aprendendo com os contrários,
e nas tempestades...  quando a vida sacode,
não se desespera... tranqüilo...  vira-se...
faz o que pode.
Amo... quem... foi ser o que decidiu... ser,
quem arrumou a alma para o inesperado,
sem jamais deixar no abandono... a si mesmo,
quem... semeia equilíbrio de maneira visceral,
e o que é superficial... não mexe com o seu interior,
transforma emoções instantâneas, em riso desmedido,
e atrevido... nunca diz:
o quê fazer para... que você me ame,
ama sem volta... sem troca... com a pureza do seu amor.
Amo... quem... sem desespero... vai embora,
e sem demora... deixa um recado do lado de fora da alma:
Fui tentar... ser feliz.

Ari Mota

4 comentários:

CÉU disse...

Que bom Ari, que você foi...!!!
Estive lendo "Sua Alma", e fiquei muito mais elucidada sobre sua pessoa.

É preciso ir, é preciso aceitar quem é diferente da gente, é preciso construir muitas pontes, muitas, e derrubar todos os muros, que nos possam separar das coisas boas da vida.

Você foi ser feliz. É logo ali, né? E caso não seja, a gente procura o lugar onde mora a felicidade, mesmo tendo de passar por portas, que nos estrangulem o corpo e alma, mas, a gente vai.

Gostei muito de ler, e depois reflexionar sobre seu texto, seu desabafo, sua prosa poética.

Volte quando lhe apetecer, quando sentir vontade. Agradeço sua visita e comentário.

Uma boa notícia: a Primavera está chegando a Portugal. Já sinto o cheiro e o sabor dela.

Bom domingo e melhor semana

Abraço.

CÉU disse...

Ah, me esqueci de referir a boa e suave música, que colocou por baixo do seu texto. Diana Krall me levou pela "mão" até ao poder da mente, e imaginei.

Bom domingo, Ari!

CÉU disse...

Está tentando, Ari? Vai conseguir, com certeza.

Bom final de semana!

ॐ Shirley ॐ disse...

Belíssimo...Isso é ousar!
Beijo!