terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O SILÊNCIO QUE PRECISO

Passei a ter cuidado com os meus desejos,
com o que... quero que caiba dentro dos meus sonhos,
e ande ao meu lado para sempre.
Fui... ficando seletivo sem saber,
e o meu grito foi em direção... das profundezas da minha alma,
passei a não me fantasiar de abandono,
ocupei de amor... os meus desertos,
e deixei o melhor de mim... para mim,
evoquei... o que nunca fui,
para descortinar o que de improvável eu tenho,
e saiba... fui me metamorfoseando,
para desconstruir o tamanho da minha solidão,
mudei de caminho, mudei de crença... mudei de livros,
até que a voz ficou vazia...
e calei-me... passei a olhar em demasia,
e silenciar... foi-me... a maior de todas... as minhas gentilezas,
e quando me olho... sei que virei contemplação.
Com o tempo... e depois que envelheci,
percebi... que nada me será definitivo, antes de partir,
e que...  de todas as certezas que tive,
nenhuma delas... suportaria o por do sol,
e que todas...  são fugazes... como uma ventania sem fim.
E saiba... passei a ter cuidado com os meus desejos,
consegui com muito custo... fazer uma limpeza na minha alma,
uma assepsia profunda nas minhas dúvidas.
Removi de dentro... sentimentos que guardei,
magoas que escondi,
as tempestades ocasionais,
utopias que vivi,
folhas secas que rastelei,
escolhas que me aprisionaram... inibiram a minha expectativa,
cativaram as minhas asas,
e o que não amei.
Passei a ter cuidado com os meus desejos,
e o silêncio que procuro e preciso,
está na imensidão do amor que me habita,
nos meus poucos... abraços de improviso,
neste meu descomedido contentamento,
nesta minha risada larga,
neste meu jeito de amar... aqueles que eu amo.
O silêncio que procuro... está aqui ao meu lado...
fantasiado de anjo... de borboletas,
e existir tem sido um espetáculo... um luxo... um esplendor.
Passei a ter cuidado com os meus desejos,
os escondo... aqui dentro da alma,
vou soltando aos poucos, lentamente, em gotas...
e todas... regam os meus sonhos,
o melhor de mim... a minha singeleza...
- e assim eu vivo... por amor.

Ari Mota

Um comentário:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Que o ano de 2015 seja pleno de amor e felicidade...de paz e fraternidade...repleto de realizações e de sonhos concretizados.
E mesmo se as mãos estiverem vazias...que a esperança seja um sorriso esperando pelo futuro e iluminando o caminho para que a vida seja um suave tapete de pétalas e todos os dias do Novo Ano se pintem com o azul de uma serena madrugada.

E obrigada pelo carinho e amizade que me aquece o coração e me dá alento para continuar a minha caminhada.

FELIZ ANO NOVO
Um beijinho
Sonhadora