segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

ESVAZIA-TE

Esvazia-te...
Pois, chega um momento que temos que esgotar a alma,     
sangrar os velhos sonhos, os velhos paradigmas... sem morrer.
- Mensure outra perspectiva, duvide dos mesmos caminhos... sem correr.
Faça gotejar os antigos medos, e saiba desencher os olhos de sofreguidão,
e não deixe adoentar o existir com desmedida... aflição.
Esvazia-te...
Redija outro discurso... mas, não precisas dizê-lo... apenas o cumpra,
junte... as migalhices que guardou, jogue-as fora.
- Nada... levará de bagagem, só sentimentos, quando fores... embora.
E o que restou, faça uma triagem, recicla-os... em insignificância,
ficará por aí... moedas, terras, coisas... toda e qualquer... outra ganância.
Esvazia-te...
Se for preciso... esvaziar para entender o tamanho de si mesmo,
e saber o espaço que tens para viajar... na sua parte interior... faça.
- Sem copiar, e tudo da sua maneira, e que a sua ousadia não seja escassa.
Não se deixe, medrar por dentro, nem conjecture que tudo é solidão,
que a sua alegria não te faça diferente, mais... melhor que muitos, imensidão.
Esvazia-te...
Sem emigrar de você, e nem desistir de se reconstruir,
se vista com alinho todas as novas provocações, e com muita teima.
- Insista, renove-se, arrume-se... celebre... arda como quem... queima.
Abrace todas as outras almas... e que tenha leveza no resto dos dias,
e quem, buscar no seu semblante desanimo... encontre... alegrias.
Esvazia-te...
Lave a alma, e não acredites em tudo que te falaram,
aumente o tempo do teu abraço... e desnecessário será abraçar qualquer um,
estenda o tamanho do beijo, e no ensejo... escolha a boca que não seja comum.
Tenha seus momentos de loucura... sem ferir, sem sangrar,
ame descomedidamente, exagere no afeto... sem se iludir, decepcionar. 
Esvazia-te...
Só assim serenamente... poderá... se recompor.
Que seja sua... as escolhas, e só o que provoque prazer ...deixe entrar na alma,
coloque um pouco de silêncio, de calmaria... até podes colocar ventania,
mas, não se esqueça de colocar luz na escuridão, certeza na ilusão.
E quando lhe pedirem abrigo... além do acolher... você possa... oferecer amor.

Ari mota



4 comentários:

Nádia Santos disse...

Sempre que venho aqui, namorar tuas palavras, saio mais leve... Vc escreve divinamente, vai lá dentro de minha bagunça e me mostra o que deve ser arrumado.... É bom demais te ler. Bjus na alma

Roberta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marilu disse...

Querido amigo e poeta,
Que neste Natal os anjos desçam do céu e
iluminem o seu sorriso para que ele se torne tão sincero quanto o sorriso de uma criança. E que você transmita a paz e o amor a todos aqueles que se aproximarem , e a todos a quem mais ama. Tenha um lindo e abençoado Natal. Beijokas

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Que neste Natal a magia da criança que fomos esteja presente nos nossos corações...que não seja apenas uma comemoração de um dia, mas que se prolonguem por todo o ano...unindo almas com o carinho de uma palavra...o calor de um abraço...a doçura de um sorriso.

FELIZ NATAL junto de todos os que amas

Um beijinho com carinho
Sonhadora