terça-feira, 27 de agosto de 2013

O DOM DA TRAVESSURA...DE SEMPRE TENTAR

Para... aos que tenho amor,
tente... quantas vezes... necessário for.
E todas as vezes que perceberes a lonjura do caminho,
feche os olhos, como quem procura... com quem andar,
eu estarei em quietude ao seu lado, me espie em ilusão,
não cisme que está indo sozinho.
A vida foi-me acontecendo assim...
e fui me edificando, como se não fosse a outro lugar,
e depois de vaguear por um tempo, perdido...
entre a duvida e a incerteza,
e brincar de medo... em noites de solidão,
e por diversas vezes,
assustar com os relâmpagos em noites de temporal,
e encolher-me... com a minha timidez,
e temer a escuridão,
eu fui me encontrando, ultrapassando as fronteiras de mim.
Eu pensei que não tinha um dom... até que descobri um:
a ousadia de nunca arrefecer...
a travessura de sempre tentar.
Para... aos que tenho amor,
tente... quantas vezes... necessário for.
Virei silêncio... ando ouvindo os sons da minha alma,
aprendi a orar.
Não sou mais tormento, virei calmaria,
ando reaprendendo a me replantar em todos os lugares.
Sigo-te... se fores nas estrelas, ou arriscar nos mares,
se fores tocar violino nas montanhas,
ou bebericar nos bares.
Tente... quantas vezes... necessário for,
mas, faça tudo... ter amor.
Eu gosto é dos que sonham em demasia,
ficam resiliente ao desabrigo,
e de atrevimento se contagia.
Minha alma não tinha asas, até que um dia...
um anjo... emprestou as suas,
passei a esvoaçar, pelo universo, belos becos,
pelas ruas,
aplaudindo aqueles que...
tem o dom da travessura...
de sempre tentar.
Eu amo quem continua.

Ari Mota




4 comentários:

Nádia Santos disse...

Aqui me resumo: "Eu pensei que não tinha um dom... até que descobri um:
a ousadia de nunca arrefecer...
a travessura de sempre tentar.
Para... aos que tenho amor,
tente... quantas vezes... necessário for." Nessa tuas palavras... nesse teu texto maravilhoso. Foi bom passar por aqui. Um abraço!

Denise disse...

Persistência, coragem, ousadia, silêncio... ouvi a própria alma - e amar, acima de tudo... sonhar com dias melhores, contar com a força do querer, com as asas da brandura e o bater forte da paixão pelo viver...

Lindo, lindo demais!!

Abraço, Ari, imenso abraço!

Marilu disse...

Querido amigo, nunca desistir é o grande ideal. Lindo demais. Beijokas

Claudete disse...

É na persistência que alçamos nossos vôos e libertamos nossas asas para continuar sonhando. Abraços.