sexta-feira, 19 de agosto de 2011

ANGÚSTIA

Se ao descortinar do amanhecer...
Sair provocando magoa no riso, sisudez no olhar,
e desaperceber a essência das coisas e das pessoas, entristecer.
E em vez de pasmar ao desassombro do existir,
maldizer a vida que se renova a cada despertar.
E em êxtase não viver o instante, como se fosse o último,
e em súplica, só pedir... em vez de agradecer.
Talvez...
Quando, ao sair de casa... não apercebeu que na esquina,
alguém lhe espiava,
na espreita, tomou-lhe o equilíbrio em assalto,
esvaziou-lhe os sonhos, esgotou a sua intrepidez.
E hoje... se notar um vão abrir e deixar um buraco no peito,
e um nó brotar garganta adentro, deixando tudo estreito,
pode ser um atentado, ou a solidão agarrando-lhe em altivez.
Saiba...
Certamente, você foi acometido pelos reflexos das tuas angústias,
feriu, ulcerou em silêncio a alma,
do sol fez escuridão... do destino, desilusão.
Não conseguiu separar o choro das lágrimas,
nem o passado do presente, soluçou desmedidamente.
Não musicou o pranto, nem dele fez uma melodia,
nem as lágrimas... transformou em brisa, em alegria.
Abandonou o combate, não teve coragem de ser feliz,
ficou no abandono de si mesmo.
Estreitou-se na ousadia, no recomeço, no medo de errar,
não suportou as pancadas que o destino iria um dia lhe entregar.
Se ao descortinar do amanhecer...
Uma inquietação lhe vier fazer companhia... isso é angústia,
dói sem ferir, machuca sem sangrar, nasce sem parir.
E não terás outra saída, a não ser... iludir a própria vida,
rir em demasia, renunciar aos perigos em fantasia,  
saltar no abismo das incertezas... com todo o destemor.
E depois... ouvir os bem-te-vis, voar com as borboletas azuis,
dançar com uma louca bailarina, olhar a todos e tudo com carinho,
e para si mesmo...
com amor.

Ari Mota

3 comentários:

Cida Londe disse...

Bom dia!!!
Eu fico encantada quando leio você. Sinto-me flutuar, sinto que só existe eu e seu poema, saio de órbita.
"E depois... ouvir os bem-te-vis, voar com as borboletas azuis,
dançar com uma louca bailarina, olhar a todos e tudo com carinho,
e para si mesmo...
com amor."
Obrigada, tenha um excelente final de semana.
Receba meu abraço carinhoso...

Denise disse...

Te ler me fez pensar num curso que estou montando com uma amiga que é médica, sobre somatizar...a gente adoece o físico quando o emocional está em desarmonia...

"Certamente, você foi acometido pelos reflexos das tuas angústias,
feriu, ulcerou em silêncio a alma..."

Desnecessário dizer da minha paixão por teus escritos. Este é mais um que me põs em reflexão.

Abraço grande, amigo querido.

Sonia Pallone disse...

É assim que me sinto ao te ler e acho que é esse o papel da poesia. Remexer com as nossas emoções! Beijo grande, meu querido Ari.